A residência do candidato a deputado estadual de Dianópolis, conhecido como Padre Jackson (PSDB), foi destruída pelo fogo na noite desta quarta-feira, dia 21. O incêndio ocorreu enquanto o político participava de reunião da coligação Tocantins Levado a Sério, realizada no Clube da Maçonaria do município.

Andressa Figueiredo

A residência do candidato a deputado estadual de Dianópolis, conhecido como Padre Jackson (PSDB), pode ter sido alvo de um atentado na noite desta quarta-feira, dia 21. O fogo destruiu a casa do político, que na ocasião do suposto crime estava participando de reunião da coligação Tocantins Levado a Sério, realizada no Clube da Maçonaria do município.  Jackson Sousa Silva salvou poucas coisas da residência, que fica no setor Brasil, Rua 7 de setembro.

Um dos moradores da casa, Vanderlei Santos, 23 anos, que foi criado pelo Padre Jackson e ajuda na campanha do candidato, informou ao Site Roberta Tum que têm convicção que o incêndio foi criminoso, já que quebraram a janela da casa e arrobaram uma porta de ferro. Além disso, teriam ateado fogo nas roupas do candidato com velas. Algumas velas ainda estão em cômodos da casa, como provas do incêndio intencional, segundo  Vanderlei. "Nós chegamos primeiro e tivemos condições de ver os vestígios. O quarto foi o primeiro que queirmou. O fogo logo chegou ao telhado e a casa acabou, só conseguimos salvar o fogão e um freezer pequeno da cozinha. Todo o resto queimou", disse Vanderlei, acrescentando que residiam no local parte da equipe de campanha do candidato, ao todo seis pessoas.

Segundo a Polícia Militar do município, os policiais foram informados do incêndio às 20h45 e apesar de terem chamado reforços policiais, o fogo não pode ser contido. Dianópolis ainda não tem brigada do Corpo de Bombeiros.

Polícia Civil

De acordo com a Polícia Civil, o Boletim de Ocorrência do caso ainda não foi registrado e até o momento não há testemunhas. Neste caso, a PC ainda não sabe se o incêndio foi criminoso ou acidental. Os peritos criminais já estão no local investigando as causas do incêndio. O laudo pericial deve ser concluído num prazo de dez dias, a partir do registro da ocorrência, prorrogável por mais dez dias. (Atualizado às 22h26)

Fonte: Roberta Tum