A Defensoria Pública em Dianópolis, atuando em conjunto com a Defensoria  Pública do Rio Grande do Sul, ajudou uma mãe a recuperar a guarda do filho. B.  P. R. M., mãe de R. R. J., recebeu assistência jurídica para reaver a guarda  do filho que há três anos estava morando com o pai no estado do Rio Grande  Sul.

 

Nas últimas férias escolares, a criança pediu à mãe para morar com ela, em  Dianópolis. A Assistida então resolveu pedir ajuda na Defensoria, por não  possuir condições financeiras para viajar até o Rio Grande do Sul, para mover  a ação de alteração de guarda.

 

Sandro Ferreira Pinto, defensor público, entrou em contato com a Defensoria  Pública no Rio Grande do Sul propondo uma atuação conjunta para resolver a  situação e logo deu andamento aos procedimentos adequados.

 

A defensora pública do Rio Grande do Sul Fernanda Aimé Lamp Waick atendeu o  caso e realizou o acordo com o pai da criança, ajudando a efetivar a regulação  da guarda para a mãe.

 

Resolvidas as questões sobre a regularização da guarda no Rio Grande do Sul a  mãe teve apenas que se dirigir à Defensoria Pública em Dianópolis para assinar  os papéis do acordo e oficializar a guarda do filho.

 

Emocionada, a mãe elogiou a atuação da Defensoria Pública e agradeceu pela ação que a permitiu ficar com o filho, depois de tanto tempo  afastados.

 

Para o defensor público Sandro Ferreira, a atuação conjunta provou que o  princípio institucional da unidade não existe apenas na letra fria da lei, ao  contrário, significou a possibilidade de união entre mãe e filho, antes  separados nos extremos do Brasil, pela geografia e pelas restrições  financeiras e, hoje, unidos graças à união de esforços entre as Defensorias do  Tocantins e do Rio Grande do Sul.

 

Fonte: Surgiu.com.br