Para requerer e adaptar área agrícola para desenvolvimento de pesquisa no projeto de irrigação Manuel Alves, representantes do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) em Dianópolis se reuniram com o secretário executivo da Agricultura e Pecuária (Seagro), Ruiter Padua, e com técnicos da pasta. O encontro ocorreu na tarde desta terça-feira, dia 24, no gabinete da Seagro, quando foi feita a solicitação da área destinada à pesquisa.
 
Segundo o técnico da Diretoria de Irrigação e Drenagem da Seagro, Rubens Aires da Silva, todo projeto de irrigação tem uma área destinada à pesquisa. “Com a solicitação do Instituto, entramos na fase de negociação e já solicitamos a documentação para elaborar o termo de concessão da área de 10 hectares para difusão de tecnologia”, explicou Silva, acrescentando que a concessão da área é de no mínimo 10 anos.
 
De acordo com o diretor do campus do IFTO de Dianópolis, Jonas Reginaldo, o objetivo é que esta área de pesquisa possa adaptar melhor as espécies, auxiliar nas situações climáticas da região e ainda ajudar tecnologicamente os produtores, com os resultados das pesquisas. “Com a chegada deste projeto ao campus de Dianópolis, que ainda é novo, queremos unir o potencial do Manuel Alves com a missão do IFTO, que é levar educação, pesquisa e extensão para a região”, afirmou o diretor.
 
O instituto tem atuado em 275 áreas de irrigação com educação básica e superior no propósito de aproximar-se do produtor para auxiliá-lo em sua formação. Por enquanto existem apenas dois cursos técnicos, um de informática e agropecuária. No próximo ano, serão ofertados outros cursos, além de graduação em agronomia, de acordo com o diretor.
 
Para o secretário executivo, Ruiter Padua, a área de produção agrícola do Instituto favorecerá todos os produtores. Será feito a parceria necessária e cada um desses cursos beneficiarão os produtores de acordo com as características da região. 
 
 
Projeto
 
O Manoel Alves está localizado no município de Dianópolis, região Sudeste do Tocantins. Teve início no ano de 2001 e compreende a implantação de infraestrutura para irrigação de área de cinco mil hectares para cultivo de frutas, grãos, entre outros.