A partir de hoje a conta de luz ficará mais cara para as 534 mil unidades consumidoras dos 139 municípios do Tocantins. Isso porque, a diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou ontem o reajuste médio para os consumidores residenciais de 10,75% na tarifa de energia elétrica. Para os usuários de alta tensão, como indústrias e shopping centers, com consumo acima 2,3 Kilovolts (kV), a alta será de 10,43%.

Segundo relatório que embasou o reajuste da Aneel, o consumo de energia no Estado gera um faturamento anual de R$ 645 milhões para a Companhia de Energia Elétrica do Tocantins (Celtins/Energisa).

O consumidor deve começar a sentir a diferença no bolso a partir da próxima fatura.
Conforme o voto do relator do processo de reajuste, o diretor da Aneel, André Pepitone da Nóbrega, foi levado em consideração o cálculo econômico e os componentes financeiros a serem devolvidos ao longo de 12 meses.

Ainda de acordo a Aneel, o aumento foi justificado com base nos custos que a distribuidora teve com a compra de energia, em função do término do período de suprimento de alguns Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente Regulado (CCEARs) de energia existente (mais barata); da energia contratada nos leilões para suplementação, por meio de contratos de energia por disponibilidade e por quantidade (energia mais cara).

A agência explicou que também impactou no reajuste os custos com transmissão de energia e encargos setoriais. A proposta de aumento encaminhada pela Celtins para a agência pedia reajuste de 14,39% no valor da tarifa.

Fonte: www.opopular.com.br