Noélia Araújo

Maria Graça era uma baiana de nascimento, que foi casada muito nova, aos 12 anos de idade com Alfredo Carvalho.

Juizo ela não tinha nenhuma gota, só pensava em brincar de boneca e subir nas árvores do grande quintal de sua casa, em Formosa do Rio Preto.

Nasceram seus filhos e eram ainda pequenos, quando seu esposo adoeceu gravemente.

Certo dia, Maria Graça torrava café em sua cozinha, quando lhe gritaram do quarto, onde seu marido passava mal: Acode dona Maria, que seu Alfredo tá morrendo!

Ela, na simplicidade e falta de juizo, respondeu de lá: "Vai botano a vela na mão dele aí, que eu num posso deixar meu café queimar!


Noélia Póvoa Araújo é casada, mae de 5 filhos, membro da Academia Dianopolina de Letras e é da Rua de Baixo