Fabrício Silva

Em festejos de São João e de cores que exaltaram a bandeira do Brasil e as Olimpíadas, o forró, animação, as comidas típicas, e o ritmo junino reuniram neste fim de semana, pela 38ª vez, na Avenida C, no bairro Novo Horizonte, região sudoeste da capital, dezenas de amigos e convidados para uma noite de muita descontração, danças de crianças e adultos, e três apresentações de quadrilha que contaram com o espetáculo da campeã goiana “Arriba Saia”.

O Arraiá da Avenida C teve início há 38 anos por um morador do bairro, o Sr. Ananias Oliveira. No fim da década de 70, o Sr. Ananias costumava acender uma fogueira na calçada para esquentar o frio do início de inverno, tomar caldo de frango, assar milho verde na brasa, tomar uns goles de quentão, e reunir a vizinhança para uma boa prosa. A cargo de D. Rita, sua esposa, ficava a canjica com amendoim, curau e pamonhas de milho, e outras iguarias preparadas ainda hoje com maestria.

“Pra mim, esta festa é uma felicidade. Meus filhos, familiares, amigos, e nossos vizinhos têm continuado”, diz o Sr. Ananias.

A fogueira do pioneiro Sr. Ananias e da D. Rita, que emigraram do Mato Grosso para Goiás nos anos 70, foi se transformando ano a ano, e hoje é um arraial festivo de dois dias que inclui apresentação das quadrilhas improvisadas e profissionais e um dia dedicado ao flashback das brincadeiras e músicas do passado. No segundo dia deste ano, o domingo foi dedicado aos anos 80, o “Domingo Retrô”.

A meta sempre foi, segundo uma das organizadoras do evento, Ailma Oliveira, filha do Sr. Ananias, promover a felicidade das pessoas, resgatar e manter as tradições, fortalecendo e fazendo novas amizades.

“Os moradores do bairro apoiam, participam, montam barraquinhas de comidas típicas, sempre com muita música tradicional, sanfoneiros, e violeiros e grande festança”, diz Ailma.
As brincadeiras para todos os gostos e idades foram elementos garantidos no Arraiá da Avenida C em 2016. Um show de sanfona que certamente fez São João, o homenageado da noite, dançar, ficou por conta dos sanfoneiros Tom de Castro e Toninho.

Com festeiros embalados pelo espírito junino de confraternização, e com o tema “Fé”, a quadrilha Arriba Saia fechou a noite de sábado apresentando um espetáculo emocionante de reverência, cadência, e passos minuciosamente precisos e rítmicos. Com figurinos sofisticados e uma apresentação impressionante, a quadrilha fez o público vibrar e cantar.

No domingo, ao som de Gonzagão, os festeiros brincaram muito, e correram mais ainda. Teve corrida de saco, corrida com o ovo na colher, e corrida com o copo d’água.

“Nossa festa é um encontro de amigos e um reencontro com nossa memória”, diz Ailton Oliveira, outro organizador. “Neste domingo, ouvimos muitos discos de vinil, jogamos futebol de golzinho, queimada, e celebramos mais um São João com muita alegria.”


Fabrício Silva é jornalista